INSTITUTO KEPPE & PACHECO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

O Instituto Keppe & Pacheco – Teologia, Filosofia e Ciência, têm suas raízes em 1970, com a fundação da Sociedade de Psicanálise Integral pelo Psicanalista Norberto R. Keppe e com a participação de sua assistente, a psicanalista Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco. Em 1980, dado ao aprofundamento e abertura realizados pelos dois psicanalistas no campo da Psicanálise, psicossomática e Psico-sócio-patologia, passaram a chamar a essa no campo científico interdisciplinar de Trilogia Analítica. Desde então, os membros da nova Escola de Keppe e Pacheco, aplicam a ciência trilógica a uma variada gama de áreas humanas, científicas, tecnológicas e artísticas.

A Ciência da Trilogia Analítica foi difundida nas Américas (Norte, Central e Sul), além de Europa, inclusive chegando a Rússia e ainda ao Oriente, na China.

Dentre tantas descobertas científicas da Trilogia Analítica, a Nova Física da Metafísica Desinvertida possibilitou a Tecnologia Keppe Motor, desenvolvendo motores de alta eficiência energética.

Metodologia

Baseado nos conceitos da ciência da psico-sociopatologia criada e desenvolvida pelo cientista Norberto R. Keppe, o ensino trilógico fornece ferramentas preciosas para auxiliar a todos em geral a enfrentar os desafios de se desenvolver tanto psicologicamente como fisicamente. E também ajuda a sociedade a crescer como um todo a partir do tratamento de sua patologia.

Com mais de 40 anos de produção científica, Keppe já escreveu 37 livros traduzidos para vários idiomas, bem como Pacheco (12 livros) e mais 25 publicações ligadas a Trilogia Analítica. O método de Educação Keppeana faz uso da Interiorização como um instrumento eficiente de percepção dos bloqueios internos que temos.

Uma verdadeira ciência deve estar de acordo com uma real filosofia e esta, por sua vez, em conformidade com uma autêntica religiosidade; a este fenômeno chamamos de Trilogia. Existe uma nova visão sobre o universo (cosmovisão), ou melhor, a descoberta de uma filosofia de vida (Weltanschauung), que é tão antiga como a criação e permaneceu oculta por todos estes séculos; o motivo principal deste fato pode ser encontrado no transcurso da própria civilização, que caminhou parcialmente todo esse tempo. Sempre desconfiei que estava havendo algo muito errado com a civilização, desde que não conseguiu construir um mundo de paz e desenvolvimento contínuo.
Norberto R. Keppe, O Reino do Homem, pág. 231

Unificando Teologia, Filosofia e Ciência